Harriet E. Wilson | Our Nig: quadros da vida de uma negra livre

Texto de quarta capa:

“Em todas as narrativas de escravidão, o Norte é retratado como uma terra mágica, como a promessa da liberdade. Our Nig não oferece uma tal promessa; [a protagonista] Frado nem possui a possibilidade real de levar uma vida feliz e livre, nem ao menos a esperança de uma morte de mártir. Ela é vítima das sombras da escravidão — de um racismo que, no Norte, tem apenas uma aparência mais sutil.  (Eric Gardner)

Our Nig liga com os temas complexos raça e racismo de modos que podem, muito bem, ter ameaçado o establishment abolicionista, enquanto A Cabana do Pai Tomás o alimentava […] O movimento abolicionista dos brancos aconselhava que negros emulasse o nobre sofredor Pai Tomás […] Mas o livro não é estritamente uma ‘obra de ficção negra’; ele é, antes, um romance densamente cristão, um romance do abolicionismo branco” (Cynthia Davis) — Our Nig, como o primeiro romance escrito por uma mulher negra nos Estados Unidos da América, faz contraponto a tudo o que fora escrito até então.

Posfácio Harriet E. Wilson: sua presença indesejada no abolicionismo ianque e seu legado (versão preliminar), por F. V. Silva

Lançamento de literatura afroamericana em 2019

Dados técnicos: 140 páginas | brochura | Tradução: Gabriela Miani

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *