Literatura universal em traduções inéditas e anotadas
LOJA VIRTUAL
Aetia Editorial

15.12.2017

Jack London em português: uma bibliografia

Segue um levantamento de publicações dos livros de London em Brasil e Portugal, feito com base no levantamento de Denise Bottmann (do blog Não Gosto de Plágio ) e pesquisa online.
  
~ A ~  
  • A Aventureira. Tradução de América R. Netto. São Paulo: Companhia Editora Nacional, 1934.
  • A Estrada. Tradução de Luiz Bernardo Pericás. São Paulo: Boitempo, 2008.
  • A Filha da Neve. Tradução de Monteiro Lobato. São Paulo: Companhia Editora Nacional, 1934.
  • A Fogueira e outros contos. Lisboa: Antígona, 2004.
  • A Força dos Fortes. Tradução de Felipe Vale da Silva. São Paulo: Aetia Editorial, 2017.
  • A Greve. Editora Pão e Rosas. Tradução Mônica Oliveira Giovannetti, posfácio Alexandre Linares e João Carlos Ribeiro Junior, 2003.
  • A Peste Escarlate. Adaptação de Rodrigo Espinosa Cabral. São Paulo: Rideel, 2010.
  • A Travessia do Snark. Tradução de Therezinha Monteiro Deutsch. São Paulo: Círculo do Livo, 1990.
  • Antes de Adão. Tradução de Maria Inês Arieira e Luís Fernando Brandão. Porto Alegre: L&PM, 1985.
  • As Memórias alcoólicas [John Barleycorn]. Tradução Hélio Pólvora. São Paulo: Paulicéia, 1993.
  • As Vozes da Floresta. Tradução de Sylvio Monteiro. São Paulo: Clube do Livro, 1967 (relançado pela Abril Culure, 1972).

~ C ~
  • Caninos Brancos. Tradução de Vera Caputo e Luiz Roberto Mendes. São Paulo: Círculo do Livro, 1993.
  • Caninos Brancos. Adaptação infanto-juvenil de Vieira Rodriguez. São Paulo: Rideel, 2005.
  • Caninos Brancos. Adaptação para quadrinhos. Rio de Janeiro: Editora Brasil-América Limitada, 1953.
  • Caninos Brancos. Tradução de Antivan Guimarães Mendes. São Paulo: Melhoramentos, 1998.
  • Caninos Brancos. Tradução de Geraldo Galvão Ferraz. São Paulo: Editora Ática, 1995.
  • Caninos Brancos. Tradução de Monteiro Lobato. São Paulo: Companhia Editora Nacional, 1933.
  • Caninos Brancos. Tradução de Pietro Nassetti. São Paulo: Martin Claret, 2000.
  • Caninos Brancos. Tradução de Rosaura Eichenberg. Porto Alegre: L&PM, 2003.
  • Carne, nada mais. In: Obras Primas do Conto de Suspense. São Paulo: Livraria Martins, 1966.
  • Carne, nada mais. Mistério Magazin de Ellery Queen n. 193. Porto Alegre: Globo, 1965.
  • Cartas de Jack London. Tradução de Ana Barradas. Lisboa: Antígona, 2001.
  • Chamado Selvagem. Adaptação de Clarice Lispector. Rio de Janeiro: Ediouro, 1970.
  • Chamado Selvagem. Tradução de José Luiz Perota. Editora Dracaena, 2011.
  • Chamado Selvagem. Tradução de Luiz Antonio Aguiar. São Paulo: Melhoramentos, 1996.
  • Colmilhos Brancos. Porto: Editora Civilização, 1969.
  • Contos do Extremo Norte. Tradução de Ana Barradas. Lisboa: Antígona, 1999.
  • Contos do Pacífico. Tradução de Ana Barradas. Lisboa: Antígona, 1999.
  • Contos. Tradução de Ana Corbisier, Liege Christina Simões de Campos e Luiz Bernardo Pericás. São Paulo: Expressão Popular, 2001.

~ D ~
  • Desvio para Oeste. Mistério Magazin de Ellery Queen n. 80. Porto Alegre: Globo, 1956.

~ E ~
  • Escritos Políticos. Tradução Luiz Bernardo Pericás. São Paulo: Xamã, 2001.

~ M ~
  • Martin Eden. Lisboa: Antígona, 2002.
  • Martin Eden. Tradução de Aureliano Sampaio. São Paulo: Abril Cultural, 1978 (relançado pela Nova Alexandria, 2003).
  • Martin Eden. Tradução de Gilda Stuart e Felipe Rajabally. São Paulo: Círculo de Livro, 1976.
  • Memórias de um Alcoólico - John Barleycorn. Lisboa: Antígona, 2001.

~ N ~
  • Na Terra dos Lobos. São Paulo: Clube do Livro, 1977.

~ O ~
  • O Andarilho das Estrelas. Tradução de Marco Castilho e Mariléa de Castro. Limeira: Editora do Conhecimento, 2004.
  • O Andarilho das Estrelas. Tradução de Merle Scoss. São Paulo: Axis Mundi, 1993.
  • O Apelo da Selva. Tradução de Rui Guedes da Silva. São Paulo: Círculo do Livro, 1974 (relançado pela Abril Cultural, 1981, Série "Grandes Sucessos").
  • O Chamado da Floresta. Adaptação de Sonia Robatto. São Paulo: Globo, 1995.
  • O Chamado da Floresta. Tradução de Luiza Helena Martins Correia. São Paulo: Editora Ática, 1993.
  • O Chamado da Floresta. Tradução de William Lagos. Porto Alegre: L&PM, 2003.
  • O Chamado da Florsta. Tradução de Célia Eyer. Newton Compton, 1996.
  • O Chamado da Selva. Adaptação de Rodrigo Espinosa Cabral. São Paulo: Rideel, 2005.
  • O Chamado da Selva. Tradução de Flávia Maria Baião Fusaro. São Paulo: Abril Cutlural, 2012.
  • O Chamado das Selvas. Versão em histórias em quadrinhos. Rio de Janeiro. Garimar, 1958.
  • O Chamado Selvagem (Três Animais - Clássicos Juvenis Três Por Três; adaptação). Rio de Janeiro: Editora Atual, 2007.
  • O Chamado Selvagem. In: Os Americanos. Organização Luis Dolhnikoff. São Paulo: Hedra, 2015.
  • O cruzeiro do Snark. Lisboa: Antígona, 1998.
  • O Grito da Selva. Tradução de Monteiro Lobato. São Paulo: Companhia Editora Nacional, 1935.
  • O imprevisto. Tradução de A. Barbosa Rocha. El Aeteno, 1958. (Coleção Titãs da Literatura, vol. VII).
  • O inesperado. Maravilhas do Conto Norte-Americano. São Paulo: Editora Cultrix, 1958.
  • O inesperado. Mistério Magazin de Ellery Queen n. 69. Porto Alegre: Globo, 1955.
  • O lobo do mar. Adaptação de Rachel de Queiroz. Rio de Janeiro: Ediouro, 1972 (Coleção Calouro).
  • O lobo do mar. Adaptação para quadrinhos. Rio de Janeiro: Editora Brasil-América Limitada, 1952.
  • O lobo do mar. São Paulo: Clube do Livro, 1979.
  • O lobo do mar. Tradução condensada de Monteiro Lobato. A gazeta, São Paulo, 1933.
  • O lobo do mar. Tradução de Geralde Galvão Ferraz. São Paulo: Ática, 2000. (Coleção "Eu Leio").
  • O lobo do mar. Tradução de Monteiro Lobato. São Paulo: Companhia Editora Nacional, 1934.
  • O lobo do mar. Tradução de Pedro Gonzaga. Porto Alegre: L&PM, 2011.
  • O lobo do mar. Tradução Pietro Nassetti. São Paulo: Martin Claret, 1998.
  • O Mexicano. Adaptação infanto-juvenil de Júlio Emílio Braz. São Paulo: Scipione, 1996.
  • O povo do abismo. Tradução de Hélio Guimarães e Flávio Moura. São Paulo: Fundação Perseu Abramo.
  • O Povo do Abismo. Tradução de Ana Barradas. Lisboa: Antígona, 2002.
  • O rei dos leprosos. In: Obras Primas do Conto Fantástico. São Paulo: Livraria Martins, 1961.
  • O rei dos leprosos. Mistério Magazin de Ellery Queen n. 93. Porto Alegre: Globo, 1957.
  • O tacão de ferro. Tradução de Afonso Teixeira Filho, prefácio de Anatole France, posfácio de Leo Trótski. São Paulo: Boitempo, 2003.
  • O tacão de ferro. Tradução de Guaraci Edu, prefáco de Anatole France. São Paulo: Hemus, 1967.
  • O tesão de ferro. Rio de Janeiro, Editora do povo, 1947.
  • Os melhores contos de Jack London. São Paulo: Círculo do Livro, 1991.

~ P ~
  • Perda de prestígio. Mistério Magazin de Ellery Queen n. 130. Porto Alegre: Globo, 1960.
  • Praga Escarlate. Tradução de Roberto Denice. São Paulo: Conrad, 1983.
  • Presa Branca. Lisboa: Relógio d'Água, 2009.

~ U ~
  • Um simples chim. Mistério Magazin de Ellery Queen n. 73. Porto Alegre: Globo, 1955.

~ V ~
  • Vagabundos Cruzando a Noite. Tradução de Ana Barradas. Lisboa: Antígona, 1997.
  • Vagões e vagabundos, memórias do submundo. Tradução de Alberto Alexandre Martins. Porto Alegre: L&PM, 1985.